Após roubos, rodoviários fazem ato e se negam a entrar na Estrutural, no DF

Motoristas e cobradores que trabalham em linhas que passam pela Estrutural, no Distrito Federal, fizeram uma paralisação na manhã desta sexta-feira (7) para protestar por mais segurança. Eles afirmam que são vítimas frequentes de assaltos na região.

Os rodoviários estacionaram os ônibus antes da entrada da Estrutural e se recusaram a entrar no local. Por volta de 6h30, a Polícia Militar pediu reforço na região.

Frentistas 
Frentistas também decidiram os braços em um protesto contra violência na manhã desta sexta. Segundo o sindicato da categoria, 28 postos em Santa Maria e no Recanto das Emas ficaram fechados.

“Tem muito trabalhador sendo agredido e pedindo demissão. Tem muita gente ficando com síndrome do pânico”, afirmou o presidente do sindicato, Carlos Santos.

Operação tartaruga
Sem reajuste salarial, PMs do DF deflagraram em outubro a “operação tartaruga”, enfraquecendo o policiamento ostensivo para cobrar aumento do salário, reestruturação da carreira e pagamento de benefícios aos que estão em atividade e reformados. Neste fim de semana, o Tribunal de Justiça acabou o pedido do Ministério Público para que a operação fosse declarada ilegal. O descumprimento da decisão tem como pena multa diária de R$ 100 mil.

Na última sexta, o governador Agnelo Queiroz reuniu a cúpula da segurança pública do DF para pedir que eles cobrem da tropa o cumprimento das atividades. Também entre as medidas para diminuir a sensação de insegurança, ficou determinado que os oficiais iriam as ruas, atuando junto à população e fiscalizando as atividades dos praças.

G1

 

Compartilhe

Copyright © Guia de Ceilândia - O Guia comercial de Ceilândia