Caje recebe sistema integrado de monitoramento

A Unidade de Internação do Plano Piloto (UIPP, ex-Caje) inaugurou, nesta quarta-feira (6), um novo sistema de monitoramento com 80 câmeras. A iniciativa faz parte das medidas adotadas pela atual gestão para garantir a segurança e a ressocialização de crianças e adolescentes em conflito com a lei. O conjunto de medidas, que resultarão na completa desativação do ex-Caje, é previsto no termo de compromisso firmado entre o GDF e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no ano passado.
A unidade possui agora sala de monitoramento, com servidores da área de Segurança Pública que receberam treinamento específico. O objetivo do novo sistema é facilitar e possibilitar o acesso remoto e gravação por até 45 dias. “O sistema contribuirá muito para registrar as ocorrências diárias, como conflitos internos e fugas, além de inibir as ações de violência. Vai garantir mais segurança tanto para os internos quanto para os agentes e a população”, afirmou a secretária da Criança, Rejane Pitanga.

Em março, o sistema, que deve ser estendido aos demais centros de aplicação de medidas socioeducativas, começa a funcionar na Unidade de Internação de Planaltina (UIP), com 72 novas câmeras. As sete unidades previstas para ficarem prontas até 2015 também terão os equipamentos. Ao todo, serão 1.440 câmeras.

 

Atualização – O novo modelo de monitoramento prevê a inclusão de mais mecanismos, como controle de acesso com senha e cartão; sistema antifuga – espécie de cerca virtual acionada por alarme: câmeras de alta definição, sala cofre (local blindado para monitoramento das imagens); Centro de Comando Unificado, que funcionará fora das unidades, e câmeras térmicas, capazes de detectar o calor humano.
NAI – O processo de desativação do ex-Caje continua em ritmo acelerado. Desde ontem (5), o Núcleo de Atendimento Integrado (NAI), previsto para ser inaugurado ainda neste primeiro semestre, recebe adolescentes apreendidos e em situação de pernoite. Antes, eles eram levados da Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) para a UIPP. “O NAI é mais uma etapa para desativar o ex-Caje. Antes, essas apreensões na madrugada aumentavam em muito a lotação da unidade”, explicou Rejane Pitanga.
A UIPP recebia mensalmente cerca de 300 adolescentes em conflito com a lei. A instalação do NAI evita que cerca de 40 internos provisórios sejam levados, por noite, ao ex-Caje. O núcleo tem representantes de promotorias, secretarias e órgãos da Segurança Pública, para dar celeridade à aplicação das medidas socioeducativas. “Além de melhorar o atendimento, estamos adequando o sistema à Política Nacional de Sistemas Socioeducativos. Poucas unidades da Federação têm isso”, avaliou a secretária.

Mais unidades – A meta do GDF é entregar, até 2015, sete novas unidades de internação, conforme termo de compromisso firmado entre o GDF e o CNJ. O documento estabelece 22 itens para garantir a ressocialização de crianças e adolescentes em conflito com a lei.

Das sete novas instalações, cada uma com capacidade para atender 90 internos, três estão com obras em andamento. Em junho de 2013, serão entregues as de Brazlândia e de São Sebastião e, em outubro, a de Santa Maria. Já os centros do Gama e Sobradinho estão previstos para março de 2014. As unidades de Ceilândia e Samambaia são as últimas, programadas para dezembro de 2015. As novas instalações terão estrutura para prática de atividades esportivas, educativas e de lazer.
Fonte: Agência Brasília

Compartilhe

Copyright © Guia de Ceilândia - O Guia comercial de Ceilândia