GPS em celular ajuda PM a achar trio suspeito de assaltar casa no DF

Grupo levou um carro, cinco celulares, bijuterias e R$ 2,5 mil, diz polícia.
Homens cumprem pena por roubo; um deles foi preso dentro de ônibus.

 Do G1 DF

Três pessoas foram presas suspeitas de assaltar uma casa na QI 23 do Lago Sul, no Distrito Federal, às 13h30 deste domingo (7), com a ajuda de um GPS instalado em um dos celulares roubados.

Duas delas, Juarez Mariano dos Santos e José Ailton de Assis Pessoa, cumprem pena no Centro de Progressão Penitenciária, no SIA, e haviam sido beneficiadas com o saidão de fim de semana.

De acordo com o delegado da 10ª DP, Laércio Rosseto, responsável pelo caso, os suspeitos levaram um Fiat Palio, cinco celulares, bijuterias e R$ 2,5 mil. Os dois homens estavam encapuzados e armados com uma pistola quando renderam cinco mulheres, de 30 a 65 anos, sob ameaça de morte. Rosseto afirma que eles ficaram de 20 a 30 minutos dentro da residência e foram ajudados pela companheira de Pessoa, Amaurília Gomes da Silva, de 33 anos, que também foi presa.

A polícia disse que os suspeitos, ao saírem da residência no carro roubado, foram apanhados por Amaurília em um outro veículo, abandonando o Palio no próprio Lago Sul. Segundo o delegado, eles seguiram para São Sebastião, onde dividiram os produtos da ação, e  se encontraram com o fornecedor da arma usada no roubo, Rogério da Silva Pessoa, irmão do suspeito José Pessoa.

O GPS de um dos celulares ajudou a polícia a encontrar Santos, às 14h30 de domingo, que estava dentro de um ônibus voltando para a penitenciária no SIA. José Pessoa foi preso minutos mais tarde na entrada do presídio e Amaurília, por volta das 21h, dentro do carro utilizado na fuga em São Sebastião. Rogério Pessoa está foragido.

Segundo a polícia, os quatro suspeitos têm extensa ficha criminal. Juarez dos Santos responde por seis roubos, sete furtos, e uma tentaiva de homicídio. José Pessoa é acusado de 11 roubos e seis furtos enquanto o irmão Rogério é acusado de quatro tentativas de homicídio, uma tentativa de latrocínio, um roubo e duas posses ilegais de arma de fogo. Amaurília tem passagem pela polícia por três furtos.

Ela está no presídio feminino do DF no Gama e os dois homens estão em celas separadas no Departamento de Polícia Especializada (DPE), porque um ameaçou o outro de morte. O suspeito foragido tem três mandados de prisão em aberto. Segundo o delegado responsável, todos são de “alta periculosidade” e confessaram o crime para a polícia.

Amaurília, Pessoa e Santos vão ser indiciados por roubo duplamente qualificado e formação de quadrilha. Ao todo, podem pegar de 1 a 10 anos de prisão, se condenados. O envolvimento de Rogério Pessoa ainda vai ser mais investigado pela polícia, de acordo com Rosseto.

Compartilhe

Copyright © Guia de Ceilândia - O Guia comercial de Ceilândia