Pai levava bebê de 7 meses no carro enquanto praticava assaltos, diz polícia; ele foi preso no DF

PM diz que homem era motorista de fuga para dupla que roubava pedestres. À polícia, ele negou roubos e disse que estava no local para comprar drogas.

PM diz que homem era motorista de fuga para dupla que roubava pedestres. À polícia, ele negou roubos e disse que estava no local para comprar drogas.

Um jovem de 19 anos foi preso nesta quinta-feira (14) suspeito de participar de uma série de assaltos a pedestres no P Norte, em Ceilândia, no Distrito Federal, levando o filho de sete meses junto no carro. De acordo com a Polícia Militar, ele agia com mais duas pessoas: enquanto elas abordavam as vítimas, ele aguardava no carro para ser o motorista na fuga. À equipe, o pai do bebê negou os roubos e afirmou que o grupo estava na região para comprar drogas.

O primeiro assalto teria ocorrido por volta de 10h na quadra 15. “Uma testemunha avistou os elementos fazendo o roubo, anotou a placa e avisou a gente”, afirmou o sargento Lacir Gonçalves.

Com a informação, a equipe passou a buscar o veículo. O carro foi achado minutos depois na QNP 34, em movimento. Os policiais pediram que o motorista parasse, mas ele não obedeceu e foi perseguido.

Depois da interceptação, os militares revistaram o automóvel e encontraram três celulares – dois deles já formatados – um chip quebrado e uma faca do tipo peixeira. O bebê estava no banco traseiro, na cadeirinha. As outras duas pessoas que são suspeitas dos assaltos, um adulto de 22 anos e um adolescente de 17 anos, também estavam no veículo.

De acordo com a PM, a mãe foi acionada para buscar o bebê e contou que não se relaciona mais com o suspeito, mas que deixava a criança com a avó paterna para poder trabalhar.

“Como a avó obrigou ele a tomar conta do filho e ele não tinha como deixar com ninguém, ele acabou levando a criança para participar dos delitos. A suspeita é essa.”

Ainda segundo o PM, apesar de negar envolvimento com os assaltos, o pai do bebê não soube explicar como os celulares foram adquiridos. “Após os dois descerem, voltaram correndo com a faca na mão e os dois celulares, mandando que ele se evadisse do local. Essa foi a versão que ele contou para a nossa guarnição.”

O caso foi registrado na 23ª Delegacia de Polícia (Ceilândia). O G1 procurou a Polícia Civil para comentar o caso, mas não recebeu retorno até a publicação desta reportagem.

O adolescente foi encaminhado para a Delegacia da Criança e do Adolescente, onde foi constatado que ele já era procurado. O rapaz tem 13 antecedentes por crimes análogos a tentativa de homicídio, roubo e tráfico de drogas.

Compartilhe

Copyright © Guia de Ceilândia - O Guia comercial de Ceilândia