Preço do m² de imóvel sobe mais de 6% no semestre, indica FipeZap

Curitiba teve a maior alta nos primeiros seis meses do ano, de 14,3%.
Preço médio chegou a R$ 6.824 em junho, alta de 1,1% ante maio.

 Do G1, em São Paulo
O preço médio do metro quadrado dos apartamentos prontos em 16 municípios brasileiros subiu para R$ 6.824 em junho, o que representa alta de 1,1% na comparação com maio, conforme Índice FipeZap Ampliado, divulgado nesta quarta-feira (3). Com isso, o preço anunciado acumula alta de 6,1% no primeiro semestre de 2013.
saiba mais

A variação do último mês é ligeiramente superior à registrada em maio, quando a alta foi de 1%.

De acordo com a pesquisa, considerando a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 3,2% no semestre (para junho, a variação considerada foi a esperada pelo mercado), o aumento real dos preços dos imóveis – ou seja, acima da inflação – é de 2,8% em 2013.

Nos primeiros seis meses do ano, as maiores altas foram registradas em Curitiba (14,3%), no Rio de Janeiro (7,7%) e em Vitória (7,5%). Apesar da variação expressiva dos preços em Curitiba no semestre, no acumulado dos últimos 12 meses, a cidade apresenta desempenho mais modesto (11,3%), já que teve quedas de preços significativas no final do ano passado, destaca o estudo desta quarta-feira.

No acumulado dos 12 meses, os destaques ficam por conta de Niterói, Rio de Janeiro e São Paulo, com as maiores altas (7,8%, 7,6% e 6,7% acima da inflação), enquanto Brasília (-7%), Vila Velha (-1,7%), Florianópolis (-0,7%) e Belo Horizonte (-0,4%) são as cidades que tiveram quedas nos preços em termos reais (descontada a inflação).

No Rio de Janeiro, que já tem o metro quadrado mais caro do país (R$ 9.285), a variação de preços chegou a 1,4% em junho na comparação com o mês anterior. Em São Paulo, a alta foi de 1,1%.

Das 16 cidades cujos preços são monitorados, apenas Belo Horizonte registrou queda nos valores no mês passado, de 0,3%. Em maio, os preços haviam recuado 0,1% na cidade, mas, no semestre, os custos do metro quadrado na capital mineira subiram 4,3%.

Depois do Rio, Brasília desponta com o segundo metro quadrado mais caro do país, ao custo médio de R$ 8.381 em junho. São Paulo ocupa o terceiro lugar, com o metro quadrado anunciado valendo, em média, R$ 7.268. Entre as cidades pesquisadas, o preço mais barato segue sendo o encontrado em Vila Velha (R$ 3.583).

Bairros mais caros
Segundo o levantamento, no bairro do Leblon, no Rio, o preço do metro quadrado no mês de junho chegou a R$ 22.051. Na mesma cidade, a Pavuna tem o metro quadrado mais barato (R$ 1.945). Em São Paulo, o preço mais caro segue sendo o do bairro Vila Nova Conceição (R$ 12.836 o m²), com Guaianazes na “lanterna” de custos (R$ 3.198 o m²).

O Índice FipeZap Composto – que acompanha a evolução média do preço nas sete cidades que originalmente faziam parte do indicador e que tem série histórica maior – subiu 1% em junho, ante maio.

Ao longo de 2013, o indicador composto tem alta acumulada de 5,8%. No período de 12 meses, o FipeZap Composto registrou aumento de 11,9%, mesma taxa observada em maio e em abril.

O Índice FipeZap foi desenvolvido e é calculado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), em parceria com o portal ZAP Imóveis. O indicador acompanha o preço médio do metro quadrado de apartamentos prontos em 16 municípios brasileiros com base em anúncios da internet. Os municípios abrangidos são: Rio de Janeiro, São Paulo, Niterói, Brasília, Belo Horizonte, Recife, Fortaleza, São Caetano do Sul, Florianópolis, Porto Alegre, Santo André, Salvador, São Bernardo do Campo, Vitória, Curitiba e Vila Velha.

Compartilhe

Copyright © Guia de Ceilândia - O Guia comercial de Ceilândia